Felipão elogia equipe e demonstra otimismo com futuro do Palmeiras na temporada

Agosto 6, 2018 Sem comentários »

Apesar do empate com o América, treinador vê time em condições de brigar por todos os títulos em disputa no ano.

O técnico Luiz Felipe Scolari elogiou o desempenho do Palmeiras em seu primeiro jogo no comando do clube, neste domingo. Quase todo formado por reservas, o time empatou em 0 a 0 com o América-MG, em Belo Horizonte, pela 17ª rodada do Brasileiro.

Felipão decidiu poupar a maioria dos titulares – só Moisés e Weverton começaram a partida – por causa do duelo com o Cerro Porteño, quinta-feira, pelas oitavas de final da Libertadores.

Para ele, o desempenho em Belo Horizonte demonstrou que o elenco é capaz de brigar pelos títulos do Brasileiro, da Libertadores e da Copa do Brasil, as três competições que o clube disputa até o final da temporada.

– Vejo alguns jogadores que não conhecia serem mais até do que eu pensava. Portanto, dá para pensar em ir longe em todas as competições – afirmou ele, no estádio Independência.

Felipão gostou do desempenho do Palmeiras (Foto: Dudu Macedo/Fotoarena/Estadão Conteúdo)

– Não conseguimos o resultado que queríamos, mas taticamente gostei muito da equipe. Ainda penso que posso trabalhar com eles essa parte da ânsia de fazer os gols e vencer os jogos. Gostei da minha equipe. Gostei bastante.

O treinador demonstrou otimismo com o futuro do Palmeiras na temporada:

– Com a equipe que temos, com a estrutura que o Palmeiras oferece, nos dá condição de enxergamos a final de uma Libertadores, vencendo, e depois seguir até o Mundial. Volto feliz com essa possibilidade, renovado e vejo uma equipe que fez taticamente o que a gente solicitou.

– Pode esperar uma equipe bem organizada. Vamos começar a ter algumas substituições futuras para determinadas situações que eu já aproveitei o jogo e vi. E vamos ser uma equipe aguerrida.

DISPUTA NA LIBERTADORES

O Palmeiras inicia na próxima quinta uma disputa por vaga nas quartas de final da Libertadores. O jogo de ida será no Paraguai, e Felipão afirmou que é possível vencer o Cerro na casa do rival. O time, porém, precisa um empurrão:

– Acho que esse grupo pensa dessa forma, mas precisa de um incentivo. Precisa que a gente coloque algumas coisas que eles possam pensar sobre como é bonito chegar à final de uma Libertadores. E dá. Pelo que a gente tem, dá.

BORJA OU DEYVERSON?

O treinador também comentou sobre a disputa pela vaga no ataque entre Borja e Deyverson. O colombiano foi titular em Minas, o primeiro jogo dele desde a Copa.

– Os dois são bons jogadores e têm características diferentes. É normal, já tínhamos programado que o Borja jogaria no máximo 70 minutos e que o Deyverson entraria para fazer a outra parte. Em Salvador (contra o Bahia, pela Copa do Brasil), Deyverson jogou e foi bem. Vamos agora aos pouquinhos aprimorando o que precisa. São diferentes.

Depois de enfrentar o Cerro, o Palmeiras volta ao Brasileiro no próximo domingo, quando enfrenta o Vasco em casa.

Assunto Relacionado

Comente

*